Devolução

Regras de reembolso ao consumidor podem ser rediscutidas na Câmara

Projeto de lei que suspende as regras de devolução, ressarcimento e reembolso ao consumido

25/03/2020 09:34:14
E-commerce Br

om o decreto de situação de calamidade pública aprovado no Congresso, a preocupação dos pequenos e médios empresários passa a ser a estagnação da economia. Obrigados a mudar seus esquemas de vendas e logísticas, o temor é que a diminuição dos serviços atrapalhe os negócios.  Com a defesa de que pode minimizar os impactos na economia causados pela pandemia do novo coronavírus, o deputado federal Gil Cutrim (PDT-MA) sugeriu um projeto de lei que suspende as regras de devolução, ressarcimento e reembolso ao consumidor.

As regras atuais estão previstas no Código de Defesa do Consumidor, que pode ser alterado durante a vigência de estado de calamidade pública, desde que aprovado no Congresso.

Para isso, a causa da não prestação do serviço ou do não fornecimento do produto deverá ser a mesma que motivou a decretação do estado de calamidade. A proposta tramita na Câmara dos Deputados. O texto acrescenta a exceção ao código.

“No pedido de reconhecimento de calamidade pública, o governo ressalta as consequências da pandemia não só para a saúde, mas também para a economia, destacando que: ‘o desafio para as autoridades governamentais em todo o mundo, além das evidentes questões de saúde pública, reside em ajudar empresas e pessoas, especialmente aquelas mais vulneráveis à desaceleração do crescimento econômico”, defende Cutrim.

A proposta ainda não foi distribuída às comissões da Câmara. Se houver acordo, poderá ser inserida na pauta do Sistema de Deliberação Remota do Plenário.


Redação
Fonte: Agência Câmara de Notícias



Outras Notícias Relacionadas